ACESSIBILIDADE - Principais ações

Principais ações desenvolvidas pelo Comitê Permanente de Acessibilidade e Inclusão

 

1. Demandou a realização de curso de Libras, ao Serviço de Educação Corporativa (SEDUC), para magistrados e servidores. Realizados cursos, em 2018 e 2019, presencialmente e via ead.

Divulgação:

Servidores podem aprender a se comunicar através de Libras

Libras

Curso de Libras ainda tem vagas disponíveis

Seduc divulga planejamento com cerca de 70 cursos e palestras para 2018

 

2. Estudos e encaminhamento para contratação de intérpretes de LIBRAS para assegurar acessibilidade plena aos eventos e/ou reuniões promovidos nas dependências do Regional a servidor, portador de deficiência auditiva, a fim de promover igualdade de tratamento e atender aos ditames da Resolução CNJ n. 230/2016. Em fase de contratação.

 

3. Reuniões com entidades para definição e orientação acerca da acessibilidade nas instalações físicas- Associação Catarinense para integração do Cego (ACIC). Repassadas as orientações para Secretaria Administrativa (área de engenharia e manutenção) para observância e adaptações arquitetônicas.

 

4. Realização de estudos e consultas para adaptação do Portal do TRT-12 Região à acessibilidade - consulta a Fundação Catarinense de Educação Especial e avaliação de software como o “VLibras”, ferramenta utilizada pelo Tribunal Superior do Trabalho, e o “Hand Talk”.

 

5. Proposição de ação educativa, por meio de vídeo, para setembro de 2019, com a finalidade de marcar o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência.

 

6. Demanda de reestruturação da unidade de apoio responsável pela implementação das ações da comissão, nos termos da Resolução n. 230/2016, resultando em nova vinculação junto a unidade Socioambiental/Secretaria de Gestão Estratégica.

 

7. Capacitação continuada dos membros do Comitê - participação da Coordenadora do Comitê Permanente de Acessibilidade e Inclusão, no 1º Encontro Nacional de Acessibilidade e Inclusão a ser realizado, em setembro, em Brasília.

 

8. Estreitamento do diálogo da coordenadora do Comitê com a Presidência para reivindicar maior atenção às questões de acessibilidade e inclusão.

 

9. Planejamento, elaboração, acompanhamento e apoio para diversas ações de acessibilidade e inclusão como, por exemplo:

a. Palestra sobre acessibilidade com a finalidade de marcar, em setembro de 2018, o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência: Palestra “Acessibilidade - histórias para ver, sentir e ouvir” .

b. Adoção de legendas nas palestras oferecidas pelo SEDUC na videoteca do TRT 12 Região para facilitar a inclusão e acessibilidade dos servidores.

c. Disponibilização de intérprete de Libras pela Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) nas palestras presenciais quando solicitado pelos servidores e magistrados.

d. Palestra: "Relações Interpessoais: Encontros com a Diversidade".

e. Divulgação da dissertação de mestrado do servidor Carlos Alberto Crispim, diretor da 3ª Vara do Trabalho de Florianópolis. Escrita sob o tema "A Doutrina da Proteção Integral e a inclusão social e escolar de crianças com deficiência física, auditiva e visual: uma análise em escolas dos municípios de Biguaçu, Imbituba, São José e Palhoça”